domingo, agosto 14, 2011


Salto Alto

2

Olá meninas, meu primeiro post aqui, espero que vocês gostem. Como eu não entendo muito de técnicas de artesanato, maquiagem e coisinhas assim, eu vou tentar trazer para o blog posts com informações sobre saúde e bem estar. Resolvi começar pelo salto alto, é difícil encontrar uma mulher que não goste de usar, mesmo que seja só de vez em quando (principalmente nós, baixinhas né?) tão elegante não é gente? Deixa mais alta, empina o bumbum, a caminhada acaba mais elegante como um todo (claro, para quem sabe andar, se não sabe acaba ficando no mínimo cômico!) MAS, como tudo que é bom tem que saber como usar, e não pode exagerar. O uso contínuo de saltos altos (acima de 3cm) podem trazer uma série de malefícios a saúde, desde barriguinha indesejável até problemas de circulação, vou tentar falar de forma resumida sobre eles.

Protusão da cabeça: Ou seja, a cabeça fica mais para frente, não é um ângulo absurdo, que seja facilmente notável, mas isso pode levar a dores nas costas, tensão dos músculos do trapézio (aqueles que vão do pescoço ao ombro, que todo mundo pede massagem sabem?)

Acentuação da curvatura lombar: Aquela parte da coluna, o final dela, que parece que a coluna “entra” no corpo. Pois é, como eu disse, o salto deixa o bumbum mais arrebitado, conseqüentemente deixa essa curvatura mais “funda”, isso com o tempo pode se tornar estrutural (ou seja, mesmo se a pessoa tirar o salto, ela vai continuar com essa curvatura acentuada), pode gerar dores na coluna e nos músculos da região, sem contar que “empurra” a barriguinha para frente, deixando ela acentuada.

Calos, joanetes e deformidades: O uso indiscriminado de saltos muito altos (acima de 3cm) altera a forma que pisamos, todo o peso do corpo fica concentrado apenas na parte da frente do pé (se estamos paradas), e mesmo caminhando, a maior parte do peso continua concentrada na parte da frente, isso pode provocar bolhas na sola do pé, calos, joanetes (aquela espécie de calo na lateral do dedão), tensão na fáscia plantar (fáscia é uma espécie de tecido esbranquiçado que reveste os músculos) que pode causar fasceíte plantar (tensão excessiva desse tecido e por conseqüência do músculo, gera muita dor e até nódulos de tensão, como se fossem bolinhas).

Perigo de quedas e lesões: Saltos muito altos aumentam o risco de quedas e torções de joelho e do tornozelo (principalmente em vias públicas), podendo causar até rompimento ligamentar, sendo, muitas vezes, necessária uma cirurgia para reconstrução desses ligamentos. 

Alteração na circulação venosa: O uso de saltos acima de 3cm altera a função venosa dos membros inferiores, o retorno do sangue para o coração. Estudos realizados mostram que ocorre uma diminuição no retorno venoso (quantidade do sangue que volta pelas veias para o coração), e um aumento na volume residual (o quanto “sobra” desse retorno, quantidade que não é bombeada para o coração), esse volume residual pode causar edema (inchaço) nos membros inferiores (principalmente nos tornozelos) e aumento da pressão venosa (se aumenta muito, os vasos mais finos não agüentam a pressão e se rompem, é assim que surgem aqueles vasinhos horríveis e as varizes – que são veias dilatadas pelo excesso de pressão-)

Claro, não estou dizendo “nunca mais usem saltos garotas!” lógico que não! Mas como tudo que é bom tem que ser apreciado com moderação. Tente substituir o salto alto (acima de 3cm) algumas vezes por semana, se você trabalha em uma empresa que exige o uso de salto, compre saltos mais baixos, ou vá com uma sapatilha, quando chegar na empresa ou próxima dela troque pelo salto... arrume alternativas que não atrapalhem seu dia.
Bem, por hoje é só, espero que seja informativo para vocês.
Beijos.


2 comentários:

Ariane - Orkontro SP disse...

Nossa, adoro salto alto, mas ultimamente não aguento muito com eles não :(

Adorei o post, super importante saber os males que este acessório maravilhoso pode causar..

Beijos

Pati disse...

Foi um ótimo informatico!
é sempre bom saber os males. E saber o que podemos adapatar.

Bj

Postar um comentário